Extração de dados contínuos em metanálise: dificuldades e imputação

Extração de Dados

A metanálise de dados contínuos é usualmente mais difícil do que de dados categóricos. E essa dificuldade não é associada à técnica em si, e sim pela ocorrência muito usual de termos dados faltantes para a execução de tal metanálise, quase

Publicado em Sem categoria

Modelos de Markov: recomendações sobre boas práticas da Task Force ISPOR/SMDM

No nosso post de hoje, seguimos com o assunto modelagem, focando no modelo que é mais frequentemente visto na análise de custo-efetividade de doenças crônicas – o modelo de Markov. Conforme nossa postagem da semana passada, ele nem sempre é

Publicado em Conteúdo Teórico

Qualidade da evidência em Ensaios Clínicos I: Cochrane Risk of Bias Tool

fig 2

Respostas incorretas em pesquisa pode ser decorrente de dois fatores: o acaso (erros aleatórios) ou vieses (erros sistemáticos). Viés (bias) é um erro sistemático na condução do estudo (por exemplo, no recrutamento, avaliação de desfechos ou análise dos dados), podendo

Marcado com: , , , , , , ,
Publicado em Conteúdo Teórico

O que são gráficos vetoriais?

ampliação

Por vezes, nas instruções aos autores, a revista científica solicita que os gráficos sejam enviados em formato vetorial (ex: EPS). Além disso, esse formato pode apresentar algumas vantagens para sua manipulação. Nesse post vamos falar um pouco sobre esse formato de

Marcado com: , , , , , ,
Publicado em Artigos Publicados, Conteúdo Teórico

Cinco motivos para migrar do RevMan para o R

R x RevMan2

Provavelmente, o Review Manager (RevMan), que é o programa de uso gratuito produzido pela colaboração Cochrane, é o software mais utilizado para a realização de metanálises.  O programa é de fácil utilização e, para quem está tendo seu primeiro contato com metanálise,

Publicado em Sem categoria

Análise crítica de metanálise de comparações múltiplos tratamentos

MTC post 2017

No ano passado, realizamos uma série de postagens sobre o funciomento de metanálise de comparações em rede (network meta-analysis) e indiretas (clique aqui para rever as publicações). Hoje, retomamos um assunto, trazendo um exemplo da literatura que se presta muito

Publicado em Sem categoria

Estratégias de busca para revisão sistemática de ensaios clínicos – parte 3

PUBMED booleanos

Em nossas postagens anteriores sobre este estratégias de busca, comentamos sobre quais termos da pergunta PICO deveriam fazer parte de uma estratégia de busca, e explicamos a importância e como tirar melhor proveito de MeSH terms. Hoje, vamos comentar sobre o

Publicado em Artigos Publicados

Estratégias de busca para revisão sistemática de ensaios clínicos – parte 2

post6

No nosso post anterior, vimos alguns aspectos sobre MeSH terms. Hoje, vamos retomar isso, e aprender maneiras de recuperar o maior número de sinônimos. Na próxima e última postagem, veremos a maneira final de montar a estratégia de busca, usando

Publicado em Sem categoria

Escolhendo o modelo apropriado para uma análise de custo-efetividade

Ainda que, para alguns pesquisadores, modelos de custo-efetividade – especialmente em doenças crônicas – seja sinônimo de modelos de Markov, existem outros tipos de modelos bastante utilizados nesse tipo de estudos. Algumas situações, conforme resumidas abaixo, na verdade exigem que

Publicado em Conteúdo Teórico

Estratégias de busca para revisão sistemática de ensaios clínicos – parte 1

pubmed

O primeiro passo para uma revisão sistemática é a montagem de uma questão de pesquisa no formato PICO (patients, interventions, comparisons, outcomes). Logo após, temos a etapa da montagem da estratégia de busca, que pode inicialmente parecer simples, mas, para

Publicado em Sem categoria
Posts Anteriores